Saindo do papel

10 de janeiro de 2013

por

Os blogs e sites de propaganda estão cheios de exemplos de marcas que apostam fortemente no relacionamento com seus consumidores através das redes sociais. Algumas mandam presentes para clientes fieis e apaixonados, outras pedem a opinião de seus consumidores para criar produtos, e às vezes até atendem a pedidos ressuscitando no mercado linhas já descontinuadas.

Essa semana está rolando por aí o exemplo da Juliana Marrafão, a fã de Ruffles Costelinha que postou no Facebook da marca um desenho de seres mágicos chamados “duocórnios”, com o objetivo de pedir à batatinha da PepsiCo a volta do sabor que ela tanto gosta.

A marca não apenas presenteou a garota com vários pacotes de Ruffles Costelinha, mas também tirou do papel os pequenos “duocórnios” por ela inventados.

Duocórnios

A mesma ideia já é utilizada também fora da relação marca-consumidor há mais ou menos 5 anos, pela marca “Child’s Own Studio” (Estúdio da Criança), que dá vida aos personagens de desenhos enviados por crianças de todo o mundo.

green-dragon

A comparação entre as ações realizadas fora do mundo corporativo e as desenvolvidas por marcas (online ou não) vem sendo cada vez mais comum.

É claro que a ação da Ruffles e as outras aqui citadas vão render muito mais do que o agradecimento e a admiração de seus fãs, mas são um belo sinal de que as grandes corporações estão percebendo a importância de se tornarem mais “sociáveis”, e menos inatingíveis.

Deixe uma resposta

VOLTAR