Conferência Anual do GP

20 de novembro de 2012

por

Como já comentamos por aqui, no último dia 12 aconteceu em São Paulo a Conferência Anual do Grupo de Planejamento, o maior evento sobre o assunto da América Latina, que reúne os profissionais da área para discussões que envolvem o planejamento.

Este ano o objetivo era trazer visões, conteúdo, repertório e conceitos que ajudem o planejador a abrir a cabeça e se equipar para ser um profissional com experiência em nível “worldclass”, capacitado para competir globalmente daqui do Brasil.

GP

Ao todo, foram inscritos no evento 600 profissionais de grandes agências nacionais. A Seven esteve entre os participantes, e traz agora pra você o resumo da ópera: tudo o que de mais relevante foi discutido e comentado por lá!

Palestras da manhã

A abertura do evento ficou por conta do Tim Jones, 26 anos, planejador da BBH de Londres, com um Grand Prix em Cannes. O tema? Criatividade leva à eficácia.

Tim mostrou alguns cases para demonstrar que não há formato rígido; cada cliente tem um desafio e um modelo a ser adotado para chegar na eficácia da criatividade. Mas para mensurar resultados (ou eficácia), há três passos defendidos por ele: modelo, controle e eliminação. O case mais detalhado foi o Excite, da Axe, premiado em Effectiveness.

Ronaldo Fraga apresentou um vídeo sobre o projeto que desenvolveu com uma cooperativa em Tucumã, onde ressignificou a matéria-prima e a forma como as mulheres da cooperativa enxergavam seus produtos, agregando valor. Em junho de 2012, as produções da cooperativa foram apresentadas em seu desfile de verão.

Segundo ele, a grande dificuldade é decodificar e valorizar a cultura do Brasil das fronteiras, para o qual não costumávamos olhar. Para ele, a moda, a cultura, tem que contar histórias e criar memória.

Com isso, citou alguns produtos nacionais que vem sendo valorizados na culinária e na música. Citou a Gaby Amarantos, entrando nas nossas casas todos os dias. É a moda como um vetor que tem muito mais utilidade do que vestir. E mostrando a genuinidade nacional para se tornar global.

ronaldo fraga

ronaldo fraga

Projeto de Ronaldo Fraga em cooperativa de Tucumã

Logo após o Ronaldo Fraga, os criativos Fernanda Romano (Naked), Laura Esteves (Y&R), Arício Fortes e Paulo Coelho (Africa), mediados por Murilo Lico, VP de planejamento da Fischer&Friends, se reuniram para contar suas experiências profissionais internacionais. A ideia era apontar as diferenças e semelhanças entre lá e cá. As principais diferenças apontadas entra as agências gringas e as brasileiras têm a ver com processos, que nos EUA funcionam muito melhor.

A integração do planejamento com a criação e as outras áreas da agência foi bastante debatida, e todos concordam que dentro de agência o job deve ser startado com criação e planejamento, apesar de ainda não haver esta integração efetiva no Brasil. Segundo o grupo, ainda há departamentos, ainda há “eu”. Fernanda Romano já defende o “nós” no dia a dia da Naked Brasil. E todos concordam que quem manda é o job, independente de onde veio a ideia criativa ou a estratégia.

O consultor alemão Gerd Leonhard, The Futures Agency, deixou claro que o grande desafio das marcas é acompanhar as tecnologias e participar estrategicamente das plataformas móveis.

Palestras da tarde

Isabela Farber abriu a série de palestras da tarde. A catarinense de 13 anos, estudante de uma escola pública de Florianópolis, criou um Facebook para compartilhar com todo mundo os problemas da escola onde estuda.

isabela faber

Isabela Farber, a garota que expôs na rede os problemas de sua escola

Storytelling e apresentações de sucesso foi o tema da palestra de Joni Galvão, da Soap. Ele ressaltou que toda apresentação deve ser encarada como uma história e deve ter um conflito. “Sem conflito não há história”.

Marie Oldham, líder de estratégia da MPG Media Contacts UK, analisou cases do IPA e apontou cinco principais fatores: human insights, stakholders, TV & digital, métricas e criatividade. Sobre o “human insight”, Oldham diz ser fundamental para criar e mexer com a memória do consumidor. Segundo ela, é preciso conhecer o novo comportamento do consumidor para saber emocionar.

Francis Debheus e Valter Laggoa, palestrantes da Chama, empresa especializada em preparação de atores, abordaram questões como postura, voz, verdade no discurso e respiração como questões fundamentais para ter coerência entre corpo e conteúdo e realizar uma boa apresentação.

Chris Colborn

Palestra de encerramento, com Chris Colborn

O encerramento do evento foi com Chris Colborn, Global Chief Experiece Officer, desde 1998 na RG/A, hoje responsável por criar diferencial para a agência. Colborn acredita que hoje há dificuldades de se reinventar, e mostrou a estrutura da agência, contando todos os momentos em que repensaram a estrutura e os processos. Destacou que a RG/A deverá adotar um modelo de negócio mais integrado à gestão de marcas no próximo ano.

Deixe uma resposta

VOLTAR